LETRA: Volta – Projota

Calcei meu Off-White, no pulso logo um Breitling
No bolso, só meu ID que enquadro é normal
No volante da nave no groove bate o grave
MC Kevin e Davi pela Marginal

Volta 「LETRA」 – Projota

Calcei meu Off-White, no pulso logo um Breitling

No bolso, só meu ID que enquadro é normal

No volante da nave no groove bate o grave

MC Kevin e Davi pela Marginal

E hoje ela tá tão gata que eu me perdi

Nas suas curvas, nem entendi como que eu cheguei ali

Na volta, vou passar no Mc, mais tarde, eu ligo pros moleque’

Rabisco pra mais uma track e canto pra subir
Já refletiu sobre o que ‘cê fez hoje?

Tenho chorado a noite há oito meses

Porque eu sou filho de vó e todo filho de vó

Tem que perder sua mãe duas vezes

Então vem cá, senta aqui, vou contar pra você

Vou tentar resumir pra te fazer entender

Que seus sonhos, seus medos, seus erros e acertos que fazem você

Não o que dizem quando você não vê

E quando o mundo acordar e a gente puder

Ser o que a gente quiser, vou contar pra você

Nem tudo se é bem como a gente quer

A gente é o que é, não o que a gente que ser

Enquanto eu puder ser melhor, vou tentar

Enquanto eu puder meu suor derramar

Se você é perfeito, me ensina a viver a minha sina

E a volta por cima virar
[Refrão]

E é por isso que eu sou intenso como um pôr-do-sol

E tenebroso como a escuridão

Meu ego faz eu perder o meu rumo

Minha humildade faz pedir perdão

Só tenho medo de mim, mas esse medo é assim

Me faz botar os meus pés pelas mãos

Vivo pra morrer de amor

Morro pra não viver em vão
[Verso 2]

Yeah, já foi o tempo que eu passava a noite em claro

Implorando pra Deus motivos pra continuar

Quando eu te dava o que eu tenho de mais caro

E você sempre encontrava razões pra me criticar

Quando eu chorava encarando minha varanda

Com a certeza que minha única saída ‘tava lá

Depois que minha filha nasceu você perdeu

Porque agora não existe mais nenhuma chance de eu pular

Era o menino lá no fundo da sala

Com o fone no ouvido do Walkman na minha mala

Olhando a lousa e vendo sopa de letra

Transformando em histórias e escrevendo na mesa

Reprovado três vezes na sua matemática

Mas aprendi a contar dinheiro na prática

Quer falar sobre minha comida faz assim

Volta vinte ano’ atrás e paga a cesta básica

Será que eu não vivo as letras que eu já fiz cantar

Ou você só ouviu as partes que quis escutar?

Falei que eu era um lixo e tá escrito lá

Sustentabilidade hoje é tempo de reciclar

É fácil apontar o dedo pra quem tá por baixo

Difícil é estender a sua mão pra ajudar

‘Cê fala tanto do que eu fiz, mas faz o mesmo

Cuidado, pois seu dedo ainda vai te apontar

A chance de tentar de novo não tem preço

Eu me viro do avesso atrás de encontrar meu lugar

‘Cês falam tanto pra eu voltar pro meu começo

Mas foi em ’86 e vocês não estavam lá

O ser humano é falho, hoje mesmo eu falhei

Ninguém nasce sabendo me deixe tentar

Ouvi dizer que eu estava cancelado

O seu cancelamento hoje eu resolvi cancelar
[Refrão]

E eu sou intenso como um pôr-do-sol

E tenebroso como a escuridão

Meu ego faz eu perder o meu rumo

Minha humildade faz pedir perdão

Só tenho medo de mim, mas esse medo é assim

Me faz botar os meus pés pelas mãos

Vivo pra morrer de amor

Morro pra não viver em vão

LETRA: Veneno – Gusttavo Lima
LETRA: 2CB – RAF Camora feat. Luciano 「Songtext」
Tác giả

Bình luận

ABC Lang KaWi ABC Langkawi News - Hot news of the World Today